Utilidades

Prazo após amortização antecipada

Pedro Pais Pedro Pais , 23 Outubro 2008 | 83 Comentários
Se quer saber em quanto tempo pode reduzir o seu crédito por efectuar uma amortização antecipada, então esta ferramenta é para si. De forma muito simples pode verificar a sua prestação mensal e simular o impacto de uma amortização (qualquer que seja o seu valor) na duração do seu crédito. [box type="info"]Se procura saber quanto pode poupar mensalmente por amortizar o seu crédito mensalmente, utilize a ferramente Prestação de crédito após amortização antecipada.[/box]

Prazo após amortização antecipada

Instruções

A forma de utilização é a seguinte:
  1. Insira o montante actual em dívida (por exemplo 1000, que representa 1000 euros)
  2. Insira a taxa de juro contratada (por exemplo 5.35%)
  3. Insira o número de meses que terá para abater a sua dívida (por exemplo 100, que representa 100 meses)
  4. Insira o valor que pretende amortizar no crédito (por exemplo 500, que representa 500 euros)
  5. Pressione o botão “Calcular novo prazo”
De notar que esta calculadora está preparada para cálculos financeiros que respeitem as seguintes regras:
  • As prestações mensais são constantes (a taxa pode ser fixa ou variável) e incluem juros e capital;
  • No final do prazo não existe valor residual;
  • O pagamento de cada prestação é efectuado no final de cada mês.
Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #amortização,
  • #amortização antecipada,
  • #prazo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

88 comentários em “Prazo após amortização antecipada

  1. Fiz uma amortização antecipada. A prestação baixou mas o prazo não. Como é que isto se processa? Teria eu que dizer ao banco que queria reduzir os dois?

    1. Olá, Paulo.
      Sim, normalmente uma amortização antecipada não altera o prazo que está contratualmente estabelecido (a menos que haja algo acordado nesse sentido). O banco não pode alterar o que está explicitamente previsto no contrato sem o acordo de ambas as partes. Portanto, se tem interesse nessa redução de prazo, deve pedi-la junto do banco (mas, da mesma forma, este também não é obrigado a aceitar alterações ao contrato, se assim o não entender).

    1. Olá, Ana.
      A mim funciona. Pode, por favor, indicar se lhe está a aparecer alguma mensagem de erro ou o que não funciona exatamente? Que browser está a usar? Se experimentar com outro browser ou outro equipamento tem o mesmo problema?

  2. Boa tarde,

    Na simulação que faço o número de meses reduz bastante mas o valor da prestação apenas baixa 1 cêntimo. Está correto?

    Obrigado

  3. Boa tarde, Excelente simuldor, mas noto que existe aqui uma variavel que nao está a ser contabilzada, imaginemos que amortizo mas quero manter o prazo de pagamento a 30 anos.

    Obrigado

  4. Quero agradecer a quem criou esta ferramenta.
    Ajudou-me imenso a fazer umas verificações e decidir o futuro em termos de pagamentos antecipados.
    Obrigado.

  5. Boa tarde,

    Quero desde já agradecer a todos que nós proporcionam este blog que é espetacular.

    Tenho um crédito automóvel que pretendo amortizar. O crédito tem o valor de 10.393,53 a pagar em 36 meses. A TAEG e de 12,90474% e a TAN é de 9%. Já paguei duas prestações e o montante em dívida depois de pagar a 2. Prestação e de 9898,19. Pretendo amortizar com 3.000 euros a descontar no prazo de pagamento. As prestações vencem a dia 21 de cada mês .
    O que gostaria que me ajudassem era:
    Quando devo comunicar ao banco a minha intenção de amortizar?
    Que penalização tenho por amortizar?
    É melhor amortizar ao prazo do crédito ou ao valor das prestações ?
    Obrigada desde já pela atenção dispensada,

    Ana

  6. Boa noite.
    Tenho um contrato de Locação Financeira de bens móveis, via cetelem com uma instituição de crédito.
    O contrato tem cerca de 3 meses e decidi pedir ajuda na linha de apoio sobre o como fazer um reembolso antecipado parcial, valor em prestações vincendas. Informaram-me que seria possível, mas que iria obrigar a uma alteração contratual e que teria um valor médio de 125€. Já tinha corrido todo o contrato, pois a minha ideia seria fazer amortizações antecipadas parciais, e continuo sem verificar nenhuma indicação sobre este tipo de alterações contratuais referentes a reembolsos antecipados (prazo).
    Pergunto se é prática este tipo pagamento e se serei mesmo obrigado a fazer o pagamento do valor referido. Tem conhecimento de casos semelhantes?
    Muito Obrigado.
    Continuação de bom trabalho.

  7. Boa noite,tenho uma duvida:
    Gostaria de contrair um emprestimo habitaçao no valor de 30.000 eur,mas o meu objectivo é ir amortizando o emprestimo,sei que a taxa variavel é a mais vantajosa para as amortizaçoes,mas a minha duvida é em relaçao ao prazo, pedir a 20 anos ou pedir a 40 anos?sabendo que pedindo a 40 anos a prestaçao mensal sera menor logo conseguirei poupar mais dinheiro e amortizar uma maior quantia ou pedindo a 20 e como terei que pagar menos juros será mais compensatorio?? gostaria de amortizar o credito em 6 anos,o que me aconselha???pedir a 20 ou pedir a 40??? terei que ter atençao no momento do pedido de credito em algum factor importante,tirando a parte em que tenho que escoher a taxa variavel??agradeço a sua resposta

  8. Boa tarde,

    Tenho uma questão, que gostaria que me pudessem ajudar, caso fosse possível.
    Questionei o meu Banco (CGD) sobre as possibilidades de amortização do meu crédito. Estes informaram-me que só é possível amortizar e baixar a prestação pois para diminuir o prazo não é possível. Podem-me confirmar se é mesmo assim? Obrigado desde já.

  9. Boa tarde estive agora a simular o valor de 107,771.92 a uma taxa de 2,755 que é o que diz no meu banco, e faltando 299 prestações o valor que me dá é errado, apenas se eu meter uma taxa de 2,934 é que me dá a prestação que estou a pagar, das duas uma ou o meu banco engana-me ou o simulador não está correcto. Gostava de saber a realidade para poder reclamar no banco, obrigado.

  10. Boa tarde. Tenho um crédito habitação a 30 anos e pretendo fazer amortizações parciais assim que for possível. No blog reparei que por amortizarmos podemos fazê-lo em prazo e prestação. Fiquei com algumas dúvidas: Para reduzir o prazo do empréstimo terei de renegociar as condições do empréstimo ou o facto de amortizar reduz o tempo do empréstimo? Muito obrigada, Carla

  11. Gostaria de saber se há vantagem financeira na amortização antecipada de saldo em relação à amortização de prazo para o consumidor? Grata.

  12. Boa noite!
    Parabéns pelo seu blog.
    Deixem-me no entanto recomendar-vos uma ferramenta que penso possa ser interessante para alguns dos seus leitores:

    Imaginemos um casal que decide amortizar anualmente o crédito à habitação, num montante fixo pré-definido com o objectivo de redução do prazo de amortização e não do valor mensal a amortizar. Seria útil uma ferramenta que permitisse verificar em quanto tempo encurtaria o prazo de amortização no final e quanto se pouparia em juros, cumulativamente. A ferramenta que disponibilizam, infelizmente, só o faz para uma amortização de cada vez e não para amortizações periódicas (para facilitar, consideremos o que é mais habitual que são amortizações anuais).
    Grato e espero que sugestão seja atendida!
    Gonçalo Silva.

  13. Gostaria de saber se há vantagem financeira na amortização antecipada de saldo em relação à amortização de prazo para o consumidor? Grata.

  14. Olá, informo que hoje fui à CGD para saber as condições para fazer uma amortização no crédito à habitação, de forma a reduzir o prazo e o que se verificou com a simulação foi que que passaria de um spread de 1% para valores entre 2 e 2,15%. Nestas condições vale a pena amortizar? Penso que não.

    Parabens pelo Blog.

    Cumprimentos.

  15. @Nuno,

    Em termos ideias o melhor seria reduzir o prazo, uma vez que é a forma com que se poupa mais juros. Contudo, esta tem dois problemas:
    1 – É difícil o banco aceitar a redução do prazo sem alteração das condições;
    2 – Ao reduzir-se o prazo a prestação sobe (como é natural), ficando o devedor com menos “margem”.

  16. Bom dia Pedro,

    parabéns pela iniciativa. Quais serão as principais vantagens/desvantagens em reduzir o prazo ou capital em divida
    numa amortização do CB?

    Obrigado

    Nuno

  17. @Paulo,

    De facto os bancos não são (pelo que conheço) obrigados a aceitar uma redução do prazo. Claro que essa é a melhora forma de podermos poupar dinheiro no longo prazo, mas pelos vistos é algo que não interessa aos bancos…

  18. Boas,
    já renegociei o meu crédito à habitação uma vez com redução do prazo (mantendo a prestação).
    Este ano recorri ao meu banco para fazer o mesmo e sou informado que a Lei mudou. Que para fazer isso, agora tenho de fazer um novo contrato.
    Ou seja vão-me mudar o spread, tenho a 0,3% e passariam-me para 1,4%. Coisa que recusei linearmente.
    Propuseram-me fazer amortização com redução da prestação, mas isso não me interessa.
    A lei mudou ? alguém tem conhecimento disso ?

    desde já Obg!

  19. Olá!
    Gostaria saber a fórmula para calcular o valor nominal das mensalidades caso tenhamos por exemplo 250.000 de empréstimo num petríodo de 15 anos e 4,8% Taxa de juros anual
    Por último como faria o programa na folha de cálculos para simular esta amortização.
    Aguardo resposta
    Domingos

  20. @ANTONIO VIVALDI

    Com o que vai pagar a menos nas prestações do crédito à habitação, pode amortizar esse mesmo crédito ou continuar a pagar o mesmo, diminuindo assim o tempo de amortização da dívida.

    Portanto, a resposta é sim. E com as prestações mais baixas, vai conseguir poupar mais dinheiro, que pode reverter para amortizar a dívida a banco ou, pelo menos, parte dela.

    No entanto, convém que faça amortizações significativas e não com pequenos montantes. Isto porque por cada amortização antecipada que fizer vai pagar uma comissão ao banco e quantas menos conseguir fazer, menos comissões terá de pagar.

    Informação extra:
    Com a entrada em vigor do Decreto-Lei nº 51/2007 de 7 de Março, consagraram-se certas medidas tendo em vista as boas práticas bancárias.

    Através da cobrança de elevadas comissões por amortização antecipada, os bancos, não só geram receita indevida, como também limitam os seus clientes na hora de escolher um crédito mais vantajoso.

    Os mutuários têm o direito de efectuar o reembolso antecipado, em qualquer momento da vigência do contrato.
    Se a amortização for parcial, a amortização, a efectuar em data coincidente com o vencimento da prestação, depende de aviso prévio de 7 dias úteis ao Banco. Já se o reembolso for total, depende de pré-aviso de 10 dias úteis à instituição de crédito.

    Entre outras imposições, a lei veio estabelecer limites máximos para as comissões, que podem ser cobradas nos casos de reembolso total ou parcial ou transferência do crédito para outra instituição:
    • No regime de taxa variável: 0,5% sobre o capital amortizado antecipadamente;
    • No regime de taxa fixa: 2% sobre o capital amortizado antecipadamente.

    A taxa específica a aplicar tem que constar de forma clara e expressa do contrato de crédito. No entanto, podem as partes convencionar a isenção de pagamento destas comissões.

    Não podem ser aplicadas comissões, caso o reembolso antecipado ocorra pelos seguintes motivos, devidamente comprovados:
    • Morte, Desemprego ou Deslocação profissional.

    Em qualquer caso, é proibida a cobrança de qualquer encargo ou despesa adicional pela realização das operações de amortização antecipada ou transferência de crédito para outra instituição.

    Este regime é aplicável aos contratos de crédito para aquisição, construção e realização de obras em habitação própria e permanente, secundária ou destinada a arrendamento, e também aos contratos de crédito para aquisição de terrenos para construção de habitação própria, todos eles celebrados antes ou depois da entrada em vigor do Decreto-lei. Só não se aplicará aos reembolsos efectuados antes da entrada em vigor.

    Finalmente, a fiscalização do cumprimento das mencionadas regras compete ao Banco de Portugal.

    Cumps

  21. POR DIVERSAS VEZES, NOS ÚLTIMOS ANOS, NA CGD TENTEI REDUZIR O PRAZO DO CONTRATO DE CRÉDITO À HABITAÇÃO E A RESPOSTA FOI SEMPRE QUE ERA DESNECESSÁRIO E INÚTIL, PORQUE PODIA EFECTUAR AMORTIZAÇÕES ANTECIPADAS, QUE TINHAM O MESMO EFEITO E BENEFÍCIO.
    COMO ERA UMA TÉCNICA QUE EU UTILIZAVA À CERCA DE 20 ANOS, APESAR DAS CONDICIONANTES DA BANCA, TENDO OBTIDO EXCELENTES RESULYADOS, FIQUEI SURPREENDIDO AO LER AGORA ESTE TEMA.
    A BANCA EM GERAL E A CGD, ACEITAM SEM CUSTOS, A REDUÇÃO DO PRAZO DO CRÉDITO, EM CASO DE AMORTIZAÇÃO ANTECIPADA ? E SE FÔR REDUÇÃO DO PRAZO, MESMO SEM AMORTIZAÇÃO ?
    EMBORA POSSA ESCLARECER-ME NO BANCO, GOSTAVA DA GENTILEZA DE UM ESCLARECIMENTO VOSSO, PARA EVITAR AS INFORMAÇÕES VAZIAS DE CONTEÚDO, HABITUAIS NOS FUNCIONÁRIOS BANCÁRIOS, PARA PESSOAS QUE CONFIAM E NÃO ESTÃO ESCLARECIDAS, PARA RESISTIR E PEDIR MELHOR INFORMAÇÃO.
    GRATO PELO VOSSO PROJECTO, QUE CREIO SER O CAMINHO A SEGUIR, PARA UMA SOCIEDADE ESCLARECIDA.

  22. @Anita,

    É obrigado certamente a recalcular os juros para o resto dos meses (ou como quem diz, resto do prazo). Quanto a fornecer-te por escrito, devem fornecer-te essa informação, caso contrário deves exigi-la.

  23. Amortizando agora nesses termos, o Banco tem de me fornecer por escrito o novo prazo que fica a restar no empréstimo? e é obrigado a recalcular os juros para os restantes meses deste ano, em função do capital emprestado ser mais baixo?

  24. @Anita,

    Sim, é verdade. Tens de pensar que quando partes de uma taxa mais elevada o valor da prestação também é mais elevado, logo quando fazes a amortização e continuas a pagar o mesmo, a fatia que vai dedicada ao capital é mais significativa (em termos absolutos).

  25. Fiz o simulador que está acima. abater 1000 a 50000, prazo 360 meses, taxa de 1,43 reduz 8 meses.
    Já abater os mesmos 1000Eur a 50000Eur, prazo 360 meses, taxa de 5,43 reduz 13 meses.
    Isto está bem??? é qdo a taxa está mais alta que compensa amortizar no tempo?

  26. @Manuela,

    Os dados a obter são muito simples:
    1 – Quanto é o novo capital em dívida?
    2 – Qual é o novo prazo do crédito (ou seja, quantas prestações faltam pagar?
    3 – Qual é a taxa de juro aplicável?

    Sabendo estes três itens podemos calcular logo (sem necessidade de saber qual era o prazo ou capital em dívida anteriores) qual será a nova prestação.

  27. Olá Pedro
    Obrigado pelo Blog. Os seus esclarecimentos já me permitiram obrigar o banco a corrigir valores indevidamente debitados no calculo das prestações mensais pela não aplicação da lei.

    Tenho 1 dúvida que ainda não conseguí esclarecer em nenhum dos comentários que lí.
    Pedí à minha gerente para simular o valor da prestação mensal da minha conta crédito habitação tendo em conta o seguinte:
    Amortizar 10.000€ e reduzir 60 meses ao prazo contratado (contratei 23 anos- (276 meses) a partir de Julho/2005), até Junho/2009 já liquidei 48 mensalidades e se reuzir 60, faltam 168.
    Fiz a simulação neste blog colocando o capital em dívida em Julho/2009, a taxa de juro, o valor que quero amortizar e as prestações mensais em falta.
    O cálculo mensal das 2 simulações apresenta 1 diferença mensal de cerca de 30€ (a mais no banco).
    A gerente fez o calculo desde o início do contrato (em vez de 23 anos contratados, são 18 (216 meses) sem ter em conta os que já paguei.
    Eu coloquei na simulação 168 meses (os que me falta liquidar).

    Alguém me pode esclarecer como se faz essa contagem de tempo? Não terá muita lógica não contar com as mensalidades já liquidadas e fazer os cálculos recuando à data do contrato.

  28. Olá Pedro!
    Muitos parabéns pelo blog! É fantástico!
    Estive a fazer um plano para abater o CH o mais rápido possível e tenho agumas questões. Pensei em abater capital e diminuir o tempo de crédito em simultâneo mantendo mais ou menos a mesma prestação… É vantajoso, não é? O banco pode colocar entraves à diminuição dos anos do crédito? Estive a ler o contrato e não refere nada sobre esta matéria..
    Obrigada

  29. Descobri hoje o teu “Site”. Fiquei de facto surpreendito com tanta informação. Já o adicinei aos meus favoritos. É realmente um serviço público. Obrigado

  30. CARO PEDRO,FIZ UM EMPRÉSTIMO EM UMA FINANCEIRA EM 48 PARCELAS ,SENDO QUE PEGUEI DE CAPITAL INICIAL R$2.692,97 JÁ CALCULADO O IOF.FORAM PAGAS 17 PARCELAS DE R$88,53,RESOLVI RENOVAR O EMPRÉSTIMO PEGANDO R$2.500,00 JÁ COM IOF.10 DIAS DEPOIS FIZ UM ABATIMENTO NO VALOR DE R$1280,00 E DEPOIS DE MAIS 30DIAS FIZ UM NOVO ABATIMENTO NO VALOR DE R$1222,00 E DEPOIS DE 30 DIAS R$647,00 E DEPOIS DE 20 DIAS R$545,00,QUAL AINDA RESTO?DESDE JÁ AGRADEÇO,EUCLIDES.

  31. ola Pedro obrigado pelo teu site pois tem ajudado bastante mas tenho uma questao perminente comperi casa a 4 anos no mes 25 de outobro 25 de outobro foi a revisao agora gostaria de saber em que mes e a proxima revisao a eribor no meu comtrato e a 3 meses e o spred e de 1,00 e pago de renda 440euros gostaria de saber quando vai ser a proxima revisao e quanto e que vou pagar

  32. @Rui,

    Deverá efectuar a TAN para o cálculo, uma vez que é utilizando estes valores que a prestação mensal é calculada. A TAE reflecte o custo total do crédito, que engloba algo mais. Não utiliza a TAE pois não é linear que ao descer o montante em dívida o valor dos seguros e afins diminua (e por mais uns motivos…).

    A questão do estorno do seguro de vida é uma questão interessante, mas penso que na maior parte dos casos o pagamento do seguro de vida é mensal. Se não for esse o caso, parece-me que é bem possível que tenha uma boa hipótese de vir a receber esse estorno, ainda que lhe vá dar, infelizmente, algum trabalho.

  33. Boa Tarde, Pedro!
    Antes de mais, não posso deixar de felicita-lo pelo excelente Blog, que considero o melhor a que podemos aceder gratuitamente. Simplesmente fantástico!
    Após várias leituras e algumas pesquisas sobre a “problemática do dinheiro” não foi difícil concluir que as amortizações antecipadas são de facto o melhor “investimento” que possamos fazer. Nesse sentido, e de forma a obter cálculos o mais reais possíveis questionava-o qual as taxas (Taxa Nominal ou Taxa Anual Liquida) devemos considerar nos cálculos?
    Se bem entendo, para além do cálculo do novo prazo, a primeira permite-nos também de alguma forma apurar o valor poupado em juros e a segunda o valor poupado em juros mais o valor poupado nos seguros associados. Ou será que estou errado?
    Aproveitava ainda para enriquecer o excelente Blog colocando-lhe mais uma questão que acho pertinente: ao procedermos a uma amortização de capital em data diferente da anuidade (mês da escritura do imóvel), dado servir esse mesmo mês, ano após ano, para calcular o prémio mensal do seguro de vida a pagar nos 12 meses seguintes, e sabendo nós que a base do cálculo é o capital em divida antes de liquidada a 1.ª prestação, caso o prémio de seguro não seja actualizado automaticamente temos direito ao respectivo estorno dos meses em questão?
    Cumprimentos e continuação de um excelente trabalho;

  34. Boa noite, Pedro.

    Não querendo ser repetitivo, não posso deixar de lhe dar os parabéns pelo excelente Blog, que considero um verdadeiro serviço público.
    Agora, aqui deixo a minha questão: Sabendo pela leitura de alguns dos seus comentários, artigos e respostas, que é um fervoroso adepto das amortizações antecipadas de CH, das quais confesso que depois de “tropeçar” no seu Blog quando procurava a média da Euribor a 6 meses de Janeiro de 2009, me tornei apologista.
    O caso prático é o seguinte tenho 10000€, aplicados num depósito estruturado anexado à Euribor a 3 meses+3%, por um prazo de 4 anos, com juros a 3 meses não capitalizáveis.
    Mas estou a pensar, no próximo vencimento (Março), pegar nos 10000€ e amortizar e diminuir o prazo do meu CH, acha que é uma boa decisão, tendo em conta a conjuntura em termos de Euribor.
    Gostava da sua opinião, sincera.

    Com cumprimentos e continuação do bom “serviço público”

    Luís.

  35. BOM DIA

    PARABÉNS.. NUNCA É DEMAIS FELICITAR PELO BLOG E PELO ALARGADO LEQUE DE QUESTÕES PERTINENTES QUE AQUI É DEBATIDO.

    TENHO UMA DUVIDA:
    AMORTIZANDO AÍ UNS 1000EUR EM CADA ANO. PARA ALÉM DE PAGAR 0.5% DE “COMISSÃO” VEJO O MEU CH A SER REDUZIDO NO TEMPO DE MANEIRA AUTOMATICA?
    NAO. O QUE EU VEJO É O VALOR MENSAL A SER REDUZIDO?
    O MEU CH FOI CONTRATADO EM 2001 POR 25ANOS. NESTE MOMENTO FALTA PAGAR 214MESES. JA DECORRERAM MAIS DE 5ANOS. É BONIFICADO.
    PORQUE CASO SEJA RENEGOCIADO O PRAZO ESTAMOS A FALAR EM ALTERAÇÕES CONTRATUAIS E AÍ ELES VAO MEXER NO MEU SPREAD.
    O MEU CH É DA CGD.

    QUAL A MELHOR SOLUÇAO PARA O MEU CASO.

    OBRIGADO
    SANDRA

  36. Muito obrigado pela resposta rápida!
    No entanto continuo com algumas dúvidas:
    1º Optando pela redução de prazo, a amortização de 10000€ terá impacto directo no capital em dívida que passará de 122000 para 112000?
    2. Porque é que diz que no caso de aumento de juros a prestação subiria significativamente (presumo que optando pela redução da prestação a subida seria menor)?
    3. A minha principal dúvida é: imaginemos que com 10000€ de amortização conseguia, optando pela redução da prestação, uma redução de 100€ em relação à prestação actual. Se vender a casa daqui a 5 anos terei poupado um total de 100x5x12 (6000€) em prestações mensais.
    No entanto, optando pela redução do prazo a prestação mensal manter-se-ia praticamente inalterada. Vendendo a casa nas mesmas condições não poupei nada! Claro que estou a partir do princípio que o capital em dívida no momento da venda é o mesmo nas duas vertentes, e é exactamente este o ponto que eu não sei se será exactamente assim.
    Mais uma vez obrigado pelo esclarecimento.
    Abraço!

  37. @Alexandre,

    O ideal seria reduzir o prazo, uma vez que isso significaria o máximo de capital amortizado e o mínimo de juros pagos. O problema que pode vir a ter é no caso dos juros aumentarem, uma vez que a prestação iria subir muito significativamente.

  38. Boa noite! Antes de mais parabéns pelo excelente blog.
    Tenho um CH com capital em dívida, neste momento, de 122852€, que faltam 457 prestações para terminar, a taxa de juro é revista a cada 3 meses (revisão em Março) com spread de 0,29.
    Pretendo amortizar 10000€ porém surgiu-me a dúvida de, no caso de vender a casa daqui a 5/10 anos se compensará mais baixar a prestação ou reduzir o prazo. A prestação que pago neste momento é suportável, daí a decisão passar apenas pelo facto de pagar o menos possivel pela casa (claro que pagar menos todos os meses ajuda sempre!!!). A ideia que tenho é que a redução do prazo tem efeitos “apenas” se pagar o empréstimo até ao fim e nesta medida as vantagens são claramente superiores face à redução da prestação…
    Desde já agradeço a disponibilidade para me poder ajudar!

  39. Pingback: Iliteracia financeira | OsMeusApontamentos
  40. Antes de mais, parabéns pelo seu blog.

    Sugestão: após o cálculo do novo número de prestações (por amortização antecipada), que tal apresentar a “poupança total em euros” que cada um pode realizar. É obvio que podemos fazer as contas, mas assim o seu simulador seria ainda mais útil.

    Por ventura, o mesmo se aplica ao simulador de cálculo de prestação após uma amortização antecipada…

    Melhores cumprimentos,

  41. Boa noite.
    Embora já tenha visto esta pergunta feita no seu blog, não encontrei resposta.
    Gostaria de saber se será mais vantajoso fazer amortização de capital ou de prazo.

    Obrigado pela atenção.

  42. Gostava de saber se todos os bancos praticam ou são obrigados a praticar a amortização de um crédito a habitação em que a repercussão é visivel nas prestações em falta e não no valor monetário da prestação.

  43. Boa tarde a todos.

    Queria começar por agradecer ao Pedro por este blog.

    Depois de ler e analisar as minhas contas com alguns instrumentos do blog, decidi ir ao meu banco e pedir uma amortização assim como uma redução do prazo do empréstimo habitação assim como o multi-usos.

    Para meu espanto a senhora diz-me que uma alteração no prazo dos empréstimos leva a um novo contracto alterando algumas condições nas amortizações.

    A minha questão é se tenho mesmo de ter um novo contracto se quiser alterar o prazo???

    Obrigado pela ajuda.

  44. Olá!

    Só tenho feito amortização de capital, nunca de prazo. Haverá custos associados ao pedido de reduzir o prazo do crédito, para além dos que já existem quando se faz uma amortização?

  45. Ola bom dia Pedro.

    Gostaria de saber se posso amortizar nos primeiros meses do credito habitação? No próprio banco onde fiz o credito dissera-me que não se ia notar muita diferença porque nos primeiros cinco anos estava só a pagar juros.

  46. @Manuel,

    Não haverá para aí qualquer confusão em relação a essas taxas? É que um spread de 3% era uma coisa brutal e além disso, que TAEG e Taxa de Juro Efectiva são essas (nos créditos habitação é apresentada a TAE, não a TAEG).

  47. Caro Pedro, obrigadíssimo.
    A minha duvida é: estpu a pensar amortizar 20 000 Euros numa hipoteca de 134 000 Euros.~
    Actualmente estou a pagar cerca de 834 Euros/mês.
    As taxas de juro do meu empréstimo são (pedi ao banco estes dados):
    Spread: 3%
    Euribor 6 meses: 4.983%
    TAEG: 7.983%
    Taxa de juro efectiva: 5.322%
    qual destes valores é que eu uso para entrar na taxa de juro, na sua aplicação

  48. @Filipe,

    Pessoalmente prefiro os créditos simplificados, isto é, sem valores residuais, uma vez que ao longo dos anos se apresentam bem mais baratos. Dessa forma, recomendo-lhe que amortize E que elimine o valor residual (nem que seja incorporando-o no esquema normal). Quanto à ordem, não me parece muito relevante, embora possa ter algumas vantagens de negociação após a amortização.

    Contudo, deixe-me lembrar-lhe que deverá ter em conta os possíveis impactos na prestação, de forma a não ter surpresas.

  49. Pedro,
    em relação ao valor residual, qual será a melhor solução.
    Renegociar primeiro o empréstimo sem valor residual, e de de seguida amortizar, ou amortizar directamente no valor residual.
    Obrigado.

  50. @Fátima,

    Mantendo-se tudo o resto constante, não. O motivo é que continuamos a amortizar mensalmente o mesmo capital (ou seja, o capital “total” menos o antigo valor residual) mas pagamos juros sobre apenas o valor que está em dívida.

  51. @Filipe Alves,

    Amortizar é sempre bom, desde que isso não prejudique o equilíbrio das suas finanças. Adicionalmente, sou a favor de que remova o valor residual quanto antes, pois é apenas uma forma de pagar ainda mais juros. Mas mais uma vez, veja bem se consegue comportar o aumento da prestação mensal, para não sofrer surpresas.

  52. Olá Pedro,

    neste momento tenho um credito habitação nas seguintes condições:
    empréstimo inicial: 89000 euros
    capital em divida: 87840
    prestções em falta : 455
    valor mensal actual: 470 euros
    taxa de juro: 5.898%
    valor residual: 30%

    Estou a pensar amortizar 15000 euros.
    A minha questão é se será boa ideia amortizar este valor nas minhas condições actuais. E tendo em conta o meu valor residual se será melhor renegociar o crédito (sem valor residual) , visto eu querer liquidar todo o empréstimo o mais rápido o possivel, ou se devo manter as condições iniciais.
    Obrigado.

  53. Olá!!

    Obrigada pelo esclarecimento, tinha ideia que havia sempre algumas comissões cobradas nestes casos.
    Já agora, o que é mais rentável, amortizar diminuindo a prestação, ou amortizar diminuindo o tempo do empréstimo? Em que situação pagamos menos juros?

    Obrigada,
    Ana

  54. @Ana,

    Não pode haver custos relativos a esta renegociação. Veja este tópico do fórum.

    @Paulo Ferreira,

    Já esclareci melhor essa questão no artigo. Os cálculos servem para empréstimos à taxa fixa ou variável, desde que não tenham muitas particularidades (e.g., valor residual no final do prazo).

  55. Mais uma vez excelente Pedro!

    Ja criei algo do genero para uso próprio num ficheiro excel. Infelizmente não tenho tempo para explorar mais e eventualmente disponibilizar online este tipo de ferramentas.

    Talvez ficasse ainda mais interessante uma versão deste simulador mais avançada para utilizadores mais experientes com informação como o efeito da amortização avançada e redução do prazo, sobre:
    – juros totais q ficam em dívida,
    – captial+juros totais em dívida,
    – diferença na componente da prestação que passa a ser amortizado em cada prestação e da parte que é juro (parte de capital vai aumentar, juro diminuir o que é óptimo),
    – a forma como a amortização e redução do prazo torna a prestação proporcionalmente menos sujeitas a variações na taxa de juro,
    – etc.

    Caso alguem esteja interessado em discutir este assunto ou eventualmente partilhar alguns simuldores que tenham desnvolvido comentem ou enviem mail para mim jcnunes@gmail.com

    É bom, aprende-se sempre mais qualquer coisa! 🙂

  56. Olá Pedro!

    Excelente! como todo o blog…

    Já agora qdo te referes a “As prestações mensais são fixas”, não são os créditos à habitação com tx indexada à Euribor, pois não? mas tb se pode aplicar a estes casos?

    Paulo

  57. Olá Pedro

    realmente isto é assombroso e eu sou um dependente do teu blog e do forum, mas gostava de te solicitar alguma informaçao e ajuda na forma de aproximação a este tipo de assunto junto dos bancos, tipo um guia, pois sabes que nao é fácil para os entendidos quanto mais para os leigos.
    eles inventam tudo para nao facilitar, eu gostava de chegar ao balcão e dizer-lhes que pretendo amortizar x e reduzir o prazo do contrato, até aqui tudo bem e até lhes posso enviar uma carta escrita com aviso de recepção, mas para quem nao domina cálculo financeiro (há muito esquecido) chega la e baralha-se todo, pois tem a sua frente alguém acabado de sair da faculdade com estas noçoes fresquinhas que acaba por nos baralhar ainda mais e saimos sem resolver nada.
    por isso se tu ou outros membros quiserem dar umas dicas da forma como se deve negociar com os “tubaroes” fico agradecido e de certeza que ajudaremos muito boa gente.

    um grande obrigado!

  58. Está simplesmente fantástico!!!!

    É uma óptima ferramenta para podermos planear o montante a amortizar e controlar o efeito da amortização no nosso crédito.
    Será possível passar essa informação para um ficheiro de Excel?

    Mais uma vez os meus parabéns.

    Jorge

  59. Olá!

    Obrigada pelas suas dicas!
    Até agora tenho feito apenas amortização de capital, nunca de prazo. Haverá custos associados ao pedido de reduzir o prazo do crédito, para além dos que já existem quando se faz uma amortização?

    Ana